quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

7 coisas sobre mim


1- Fui morar sozinha para o Porto com 16 anos e comprei a minha casa aos 23. No entanto, desde que regressei de Inglaterra e depois de mudar de casa dezenas de vezes desde que nasci, tenho ficado por Guimarães, no conforto da família. Estou a ganhar coragem para voltar a ser totalmente independente e regressar a tempo inteiro à cidade e à casa onde durmo 3 noites por semana mas confesso que não está a ser  fácil.

2- Odeio surpresas. Nem das boas gosto. Gosto de antever tudo, gosto de saber o que se passa à minha volta, gosto de ter tudo debaixo do meu controle. Lido relativamente bem com a imprevisibilidade mas não consigo deixar de sentir, nem por uns segundos, um certo pânico do que virá.

3-  Memória. Para o bem e para o mal tenho uma memória um pouco assustadora. Foi bom na escola, é bom  num contexto de trabalho, é bom poder recordar-me tão bem de tudo. É péssimo não conseguir filtrar o que guardo. Deito-me na cama ao fim do dia e mil frames percorrem na minha cabeça, lembro-me de tudo à exaustão. A roupa que cada pessoa tinha vestido num jantar há 10 anos, o número da página onde li uma frase, o nome das personagens de todos os livros que li, frases após frases após frases que ouvi. Uma parafernália de coisa inúteis que aconteceram no meu dia e que ficam guardadas: rostos, números, sensações. Tudo o que gostaria de esquecer e que o meu cérebro não permite... Alimento a minha mente de ficção à noite para conseguir adormecer. E aí entram os sonhos.

4- Tenho uma actividade onírica durante o sono absolutamente fora do comum. Desde pequena que todas as manhãs me lembro com perfeição do que sonhei durante a noite. E desde pequena que o que sonho durante a noite afecta o meu dia. Tenho sonhos premonitórios, sonhos disparatados, sonhos em que assisto, outros em que sou protagonista. Sonhos a preto e branco, sonhos mudos, sonhos em inglês, sonhos em português. Sonhos em que acordo dos sonhos e volto a acordar. Sonhos em que sei que estou a sonhar e não consigo acordar. Sonhos que se repetem semana após semana, sonhos que são continuidade de outros sonhos, com personagens e cidades apenas dos meus sonhos (como descrevi aqui). Já escrevi um diário do meus sonhos até concluir que tal como Freud disse "Sonho é o que sonhador conta" e como tal apenas no meu intelecto os meus sonhos fazem um pouco de sentido. Atrevo-me a dizer que os meus sonhos (em sono REM) são uma das coisas mais importantes da minha vida.

5- Sou muito desarrumada e ao mesmo tempo extremamente minuciosa e perfeccionista. Não consigo adormecer se souber que há um email que ficou por responder. Que o tapete do quarto está com uma dobra, que  não sei onde está alguma coisa de que ando à procura. E principalmente que não lavei os pés em água bem quente antes de os deitar na cama. 

6- Não falo com o meu melhor amigo desde 2009. Não o deixei de amar mas ele errou e não teve coragem de pedir desculpa. Eu não tive coragem de o procurar. Tenho saudades dele mas tenho medo de o reencontrar. 

7- A coisa de que mais tenho medo no mundo é de mim própria. A seguir tenho medo de insectos, do paranormal e de perder as pessoas de quem gosto.

5 comentários:

Girl Chic disse...

Adorei!!!! Nao preciso dizer que percebo a mania da perfeição e alguns medos!!!

Louca por Compras disse...

Raquel, adorei o post! Escreves lindamente, é óptimo ler-te, mas isso não é novidade... ;)

A novidade é que em 7 respostas revejo-me textual e literalmente em 5, o chega a ser um pouco assustador!!! [estou a falar das respostas 2, 3, 4, 5 e 7]!

Beijinhos

Raquel Fernandes disse...

Que bom que gostaram. Acho que todas nós temos tendência para os extremos daí o gosto pela estética, pelos detalhes. E quando nos descrevemos sabemos melhor do que ninguém enunciar os nossos defeitos e as nossas qualidades.

The Q Man disse...

Número 6. Cada dia que passa, é um dia desperdiçado e o orgulho... mata.

Por que você faz poema? disse...

Também odeio surpresas,
e letras de verificação.