quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Da Sorte...



Outro dia falava aqui de sorte, de injustiças, de verdades. Eu sei que tenho sorte, muita sorte. Mas olho à minha volta e vejo pessoas que acho que têm ainda mais como outras olharão para mim nesse sentido. Eu acredito que quem quer que seja (Deus, Destino, Fado, chamem-lhe o que quiserem) que põe alguma ordem nisto tudo não anda a dormir. E acredito, preciso de acreditar, que o mundo nos traz o que lhe oferecemos mais cedo ou mais tarde. Sim eu tenho sorte dizem vocês. Tenho muita sorte. Tenho um bom emprego, carro e casa. Um sem fim de vestidos bonitos no armário e algumas viagens de sonho no passaporte. Tenho sorte? Tenho uma sorte dos diabos. Mas a vida não se mede por carros, vestidos e viagens. Não se mede por idas a restaurantes da moda nem por usar um salário mínimo nos pés. Pobre, muito pobre, é quem pensa que sorte é isso. Sorte, a minha grande sorte é poder olhar um pôr do sol destes num feriado de 5 de Outubro nos braços de quem melhor me quer, ouvir as risadas da minha família como pano de fundo e sentir-me cheia, amparada. Porque todos, todos (convençam-se disso) temos os nossos problemas. Todos damos as nossas turras, uns mais, outros menos. Mas o que esta foto representa é algo que hei de levar comigo para sempre. É finalmente, o sítio onde eu me sinto em casa. E quem tem uma "casa", e nestas coisas o inglês não falha por isso aqui vai: "If you have a place that you can call home" aí sim podemos começar a falar de sorte. Tudo o resto vem por acréscimo, num misto de empenho com astros bem alinhados. A quem me entende... 

5 comentários:

Síl♥ disse...

que lindo! couldn't agree more ;)

vanda disse...

Texto muito bonito! Eu acho que nao tens que te defender por teres uma vida privilegiada, ou pertenceres a uma classe acima da media.Quando vi o teu blog, nao me impressionei pela casa com piscina ou pelas viagens que fazes(eu fico contente com a felicidade dos outros!)...
Eu vi uma menina linda por fora e por dentro, que escreve o que lhe vai no pensamento e coracao...o resto sao coisas boas...mas que passam!Continua assim!

Raquel Fernandes disse...

Obrigada meninas!

Vanda não me estava a defender, nunca senti necessidade disso, estava mesmo a partilhar um sentimento que me correu ontem o peito e a pôr em causa o quanto a noção de sorte está difusa na cabeça de muita gente, na minha inclusivé muitas vezes, e daí o post. :)

Beijinho

Xuxi disse...

Soberbo este texto. Para la das aparencias ha que haver substancia.

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Bom texto!!!Sorte ou não... há pessoas que simplesmente não fazem pela vida e ainda andam o dia todo a lamentar e a pensar negativo.