segunda-feira, 4 de abril de 2011

O meu provincianismo gastronómico.



Desenganem-se aqueles que acham que por eu gostar de coisas de princesinha e até ter um outro blog que fala de trapos que sou sofisticada no que toca a comida. Que me podem pôr à frente uma ementa de cozinha internacional e que eu vou escolher com distinção o prato mais requintado e alternativo da carta. Desenganem-se mesmo. Sou uma saloia gastronómica. Começo por ser uma esquisita que não gosto de nada. Não gosto de sushi apesar de ter tentado várias vezes, aliás não aprecio peixe de forma geral. Não gosto de sopa nem de legumes. Salada só mesmo de tomate. Coisas verdes só pimentos padrão. Já passei fome numa boa dezena de paises. Em Marrocos, Tunisia, Turquia, Egipto e Bulgária alimentava-me a omeletes. Em Israel, comer ovos era mais complicado por crenças religiosas e alimentava-me mesmo a fruta, tanto que apanhei um virus por esta não ser bem lavada. No Brasil comia carne grelhada apenas porque não gostava nada do resto das coisas que por lá inventavam. Em Espanha vou me safando com as tapas e alguma carne e em França foi o país onde terei comido melhor, apesar de ter odiado de morte a refeição em decidi comer o que de mais tipico havia. Imaginem Inglaterra.

Lamb? No please, no more lamb. A carne não tinha qualidade, as cebolas não tinham cor, o azeite não tinha aroma. Imaginam um refogado sem cheiro? Foi a minha vida durante 1 ano. A comida não tinha tempero e detesto o puré de batata grosso deles, mais os purés de cenoura, maçã, beringela e tudo aquilo que estiver a jeito. É normal portanto que tenha emagrecido 10 kilos mesmo cozinhando em casa muitas vezes e sim, dava-me ao trabalho de fazer assados e feijoadas só para me deliciar sozinha. Quando a minha irmã me mandava uma alheira pelo correio, era uma felicidade que não imaginam...

Sou uma básica a comer... Gosto de carne, mas não me ponham molhos elaborados que ponho logo de parte. Gosto de arroz mas por favor tirem-me da frente risotto que me deixa agoniada. Gosto de ameijoas, caracois, percebas e adoro camarão tigre, mas não mexo um dedo para ir comer uma lagosta. Não gosto de doces, olho a melhor pastelaria francesa com um ar absolutamente indiferente. Gosto de massas mas só aquelas bem básicas com carne picada, queijo e natas ou vinho, alho e marisco. Morria se comesse um bife tártaro mas adoro os miolos do cabrito e do leitão... Sou tão saloia que a melhor coisa que me podem dar quando estou com fome é chouriço assado na brasa, croquetes de carne ou um prego no pão com queijo e fiambre. Mas o que eu gosto mesmo e me dá prazer comer (porque adoro comer, como adoro cozinhar) é aquilo a que o Miguel Esteves Cardoso chamou recentemente "comida de puta". Salsichas, batatas fritas descascadas à mão com dois belos ovos estrelados. Fico no céu.

Por isso se alguém me quiser levar a jantar e impressionar, já sabem. Levem-me à casa do vossa mãe!

6 comentários:

amberhella disse...

ahahahahahahahahahahahah omg....em inglaterra deves ter sofrido pouco deves...olha eu sou +- como tu....mas...para me impressionarem levem-me ah hagen dazs ou ao ben &jerry :P desconhecia este teu blog! beijinho

S* disse...

POis eu gosto de comida caseira, simples mas boa boa. Francesinha, lasanha, bacalhau, bife...

Nonszalancka disse...

amazing blog!!! what about following each other?:D kisses from Poland <3

Anónimo disse...

A minha mãe não cozinha essas porcarias, só se for a tua mãe.

Raquel Fernandes disse...

A última frase era nitidimente um trocadilho com a frase de MEC e de modo algum uma ofensa. Era uma ode à comida simples que nos dá tanto prazer feita em casa. De modo algum estava a ofender alguém tal como não me sinto ofendida pelo comentário acima. A minha mãe faz-me ovos estralados com batatas fritas de vez em quando e eu ADORO. Uma básica como disse...

Pseudo disse...

Ora porra, sou tão saloia como tu e mais...gosto de me alambuzar com doces!