sábado, 18 de abril de 2009

Fitas e mais fitas....

Depois de alguma contabilidade concluí que estes últimos meses andei a ver muitos filme. Nada de anormal se pensarmos que estudo cinema, mas tendo em conta que estive as últimas 4 semanas de férias em Portugal apenas de papo virado para o ar a apanhar sol e a beber caipiroscas a coisa até se torna mais ou menos notável. Tirando uns 15 filmes que vi no contexto universitário (filmes cuja banda sonora vale por si só, retrospectiva Japão dos anos 50, Hong Kong anos 90, França actual, Irão actual e por aí fora....) e que apenas salvaguardo o Chungking Express de Kai War Wong, por ter mexido qualquer coisa cá dentro, prefiro falar de filmes que vi por iniciativa própria, seja em idas ao cinema ou aluguer de DVD (pirata, eu? NUNCA!)



Aqui vão alguns que me lembro e uma injusta (por ser tão redutiva) avaliação de 0 a 20.

- Bride's War (12)
- Choke (15)
- Burn After Reading (12)
- No Country for Old Man (17)
- Young Victoria (15)
- The Duchess (14)
- He is just not that into you (13)
- Two Lovers (16)
- My best friend's girlfriend (14)
- The Wrestler (16)
- Little Children (15)
- Vicky Cristina Barcelona (15)
- Doubt (16)
- Slumdog Millionaire (15)
- The Curious Case of Benjamin Button (14)
- Milk (18)
- Confessions of a Shopaholic (12)
- The Reader (14)
- Camino (16)

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá minha querida amiga,
espero que os "bifes" não te estejam a dar cabo dos nervos! :)
"Back to business", tenho a dizer que gostei desta tua classificação, embora o sistema utilizado poderia ter sido outro (classificar filmes numa escala de 0 a 20 parece-me um pouco subjectiva), mas no entanto tenho um reparo a fazer: chegaste mesmo a ver "The Wrestler"? Utilizando a tua escala, atribuíste um 17 a "No Country for Old Man" - justo no meu modo de ver - e uma classificação de 18 para "Milk" - até aqui não vou em contrário. Mas sinceramente, 16 para Mickey Rourke? Pareceu-me pouco de tua parte. Está certo que não se trata de um filme com o "glamor" a que estamos habituados, mas na minha pequena opinião até que podias ter-te esforçado um pouco mais e ter atribuído uma melhor classificação... Diz-me um filme (mais recente, claro) onde um actor teve o brilhantismo de se entregar a um papel de alguém que fora alguém uma vez, e que agora (onde se passa a acção do filme) passa pelo processo natural de envelhecer e experimentar sensações tão naturais, próprias de quem já não tem nada, desde a fortuna, glória, família, e só prevaleça uma certa reputação e fama de quem fora. Achei o filme muito bem conseguido, um papel brilhante desta estrela renascida (Mickey Rourke), e não nos esqueçamos da interpretação de uma Marisa Tomei "bem conservada"! - aqui já exagerei... :)
Deixo-te beijinhos e votos de continuação de uma boa estadia por terras de Sua Majestade.

Nelson Martins

Raquel Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Raquel Fernandes disse...

O 16 deve-se quase inteiramente ao desempenho fabuloso do Mickey Rourke e da Marisa Tomei... Ainda assim, o filme, despretencioso parece-me (e ainda bem que assim é) não me parece de forma alguma ao nivel do No Country for Old Man ou o brilhante Milk.... Um 16 é muito bom na minha escala, basta olhares os outros... Gostei muito, deixou-me semi deprimida, mas ainda assim. Um dos melhore filmes do ano!
Thanks for the comment Nene, Beijo grande.