quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Portugal vs UK

O meu amigo João Ginete que veio estudar uma engenharia esquisita para Bristol há um ano atrás fez umas comparações entre Portugal e Inglaterra que achei que seriam interessantes publicar. Ao fundo, a minha perspectiva que nitidamente é diferente da do João... A idade pesa... =)

"10 coisas que em Inglaterra funcionam melhor do que em Portugal
Provavelmente não são dez, mas é um número que fica sempre bem num título. Para quem não sabe (algum pobrezinho que foi obrigado a ler o meu blog como forma de tortura), eu sou oficialmente um emigrante desde há uma semana. Prometo que não vou fazer a típica conversa de pacóvio-que-vai-ao-estrangêiro e fica maravilhado (pelo menos depois do fim deste post) mas acho que não é de muito mau gosto apontar as diferenças no dia-a-dia das duas culturas.

Para já, demorei 20 minutos a abrir uma conta do banco. E é uma conta de alguém que não vive em Inglaterra, o que torna as coisas um bocado mais complicadas... Por outro lado, o meu gerente de conta tem uns trejeitos bastante estranhos que incluem cantarolar as músicas que dão na rádio enquanto preenche a papelada. Não se pode ter tudo...

Já que estamos numa de burocracias, a minha inscrição na faculdade demorou cerca de 30 segundos, mais outros 30 para verificarem o meu passaporte, o que teria sido perfeito, não tivesse tido lugar às nove da manhã

Transportes públicos - Os autocarros passam a uma hora exacta, que está escrita em cada paragem. Por exemplo, o 8 (sim, aqui eles ainda não se lembraram de espetar um sete antes dos números dos autocarros) passa às 16, 32 e 51 de cada hora numa paragem aqui ao pé. E passa MESMO. É verdade que é uma cidade mais pequena, mas mesmo assim - um sistema de transportes que serve meio milhão de pessoas e de facto funciona... parece-me bem.

A organização da cidade - À volta dos edifícios da Universidade há tudo o que um aluno poderá alguma vez precisar ao longo dos quatro anos dos curso. Teoricamente eu não precisava de me afastar mais de quinhentos metros da escolinha para comprar qualquer coisa. Tentem fazer isso na Cidade Universitária e morrerão à fome em 15 dias.

Desporto - melhor que o Estádio Universitário (que já é do melhor que temos), menos a piscina, que tem uns 15 metros a menos... Fora isso tem tudo e mais alguma coisa, até uma clínica de Medicina Desportiva (à pala) e é consideravelmente mais barato que qualquer ginásio.

Televisão - Cá não há Chiquititas.

Imperiais - 30 centilitros é pra meninas! Aqui os Pints é que mandam, e isso são quase 60cl... Ah, e eles bebem que nem uns animais, não sei se já vos tinham dito. Para além disso, na Fresher's Week (que acabou ontem... Sniff sniff) tivemos festas todos os dias, desde uma School Disco em que toda a gente vestiu uniformes da escola (muito boas paisagens nesse dia) até uma Toga Party, em que os lençóis da cama foram a indumentária, tivemos de tudo. A minha toga é que não correu muito bem, passei metade da festa a estrabuchar para não mostrar ao mundo o meu corpo escultural.

(espero que certas pessoas percebam que estou a ironizar a parte do corpo escultural, senão vão acabar a chamar-me "palhaço arrogante" outra vez. Ou então a pedir-me o número de telefone de vez em quando... Se calhar não era mal pensado)

Supermercados - É verdade, aí têm uma coisa com que trão de se começar a preocupar quando sairem de casa (o que, no caso dos meninos da Católica, acontecerá mais ou menos quando conseguirem tirar a carta...). As marcas dos supermercados são estupidamente baratas (Sainsbury's é do melhor) e igualmente boas. Estão a ver as Walker's? Pronto, a "marca branca" custa um décimo do preço e não consigo distinguir as duas... (ok, eu não comprei as duas para comparar. Um pacotezinho de Walker's era capaz de esgotar o meu orçamento para o mês inteiro, mas fica a ideia...)

Internet - Paguei pelo ano inteiro o que em casa pagaria por dois meses, e é estupidamente rápida. Infelizmente não se pode fazer downloads de coisas más (tipo músicas, OK?!) senão os geeks que estão a vigiar os servidores 24 horas por dia dão-nos tau tau.

Fresher's Fair - É o sítio onde nos inscrevemos nas sociedades e nas equipas de desporto da universidade e onde nos dão todo o tipo de coisas grátis. Desde desodorizantes até uma espátula que se tornou num objecto de taoísmo e, consequentemente, na mascote oficial do nosso corredor, era possível construir todo um enxoval com os produtos oferecidos naquela feira. Ah, e a associação de estudantes deixou-nos um saco com uma data de coisas, das quais se destacava um exemplar da FHM inglesa. Como devem imaginar, a população masculina tirou a revista e deitou o saco pela janela fora...

7 coisas que funcionam melhor em Portugal do que em Inglaterra

O tempo - Confesso que fiquei surpreendido! Nas últimas duas semanas só tivemos dois dias de chuva... nada mau, devo dizer. O piqueno problema é que em Lisboa estão tipo 30 graus! E aqui o pessoal anda todo a bater o dente... Eu, um rapaz forte e viril, tenho de andar de camisola às costas! (no sentido figurado, não é como aquele pessoal que vai à bola literalmente com o belo do pulloverzinho às costas) Enfim, não se pode ter tudo...


Os sacanas dos carros - Aparentemente anda tudo em contramão por estes lados. Já não se contam pelos dedos das mãos as experiências de perigo eminente que eu já ultrapassei, ao atravessar a rua olhando para o lado esquerdo, enquanto um autocarro de 78 passageiros se aproxima perigosamente pelo lado contrário... Qual é a ideia?! Se todo o santo Mundo anda pela direita, porque é que estes tipos há-dem de andar (tenho saudades dos taxistas lisboetas, desculpem) pela esquerda?!

Aquilo a que eles chamam "sair à noite" - Que, em Lisboa, seria um jantar fora. Estes tipos jantam às 5 e meia, saem às oito da noite e as coisas fecham às duas da manhã. Por um lado é muito esquisito, mas até dá o seu jeito para quem tem aulas no dia seguinte de manhã...

Moeda - os Ingleses possuem o sistema monetário mais avassaladoramente estúpido à face da terra. Só para terem uma ideia, a moeda de 2p é do tamanho da moeda de dois euros, enquanto que a de 20p é mais pequena que a de 5 cêntimos... E depois há aquela questão do olhar para o preço e pensar inconscientemente em Euros em vez de Libras, especialmente em coisas grandes. Um livro (por livro entenda-se calhamaço estupidamente grande) por 50 Euros é razoável, mas 50 Libras são 75 Euros, mais coisa menos coisa... E aí já doi um bocado.

Ice Tea - Aqui não há disso. Nota-se que eu estou a ficar sem ideias e que o desespero se apodera de mim quando me refiro à falta de ice tea como uma falha na cultura britânica, mas é verdade, e é só um exemplo de coisas boas que nós temos e eles não.

Pequeno almoço - O que raio é aquilo?! Salsichas, bacon e ovos ao pequeno almoço?! Mas tá tudo parvo?! (a exclamação interrogativa está em grande) Qualquer pessoa normal fica enjoada ao ver alguém enfardar enchidos logo de manhã, quanto mais ser obrigado a comer daquilo. Felizmente não é o caso, porque eles também têm o pequeno almoço "Continental", que é ligeiramente menos fulminante.

Música - Sinto falta de personagens como Tony Carreira, Nel Monteiro ou até o tio Quim Barreiros para adocicar o panorama musical... A sério! Aqui não se faz música mesmo mesmo má, só mázinha... Enfim, não se pode ter tudo.

Aparentemente Portugal ficou a perder neste balanço, mas eu não consigo mesmo encontrar mais aspectos negativos... Se entretanto me lembrar de alguma coisa aviso, não se preocupem!" - 12 de outubro de 2007 in proglemas.blogspot.com

Eu. Bristol. Um ano depois.
Vamos lá avaliar...
Supermercado concordo, transportes concordo, cerveja concordo, burocracias concordo...
Quanto ao resto.... Se eu vivo numa casa que só tem 5 canais de tv, se a minha internet pela qual paguei 75 libras demora-me 5 horas para tirar um único episódio de uma série, se o ginásio está cheio de pessoas feias e os balneários metem-me nojo, se as festas universitárias implicam meninas semi-nuas a mostrar a real celulite no joelho, putos imberbes a vomitarem uns em cima dos outros e a música mais azeteira de sempre... Acrescentando a isso o facto de esta gente não tomar banho, serem fisicamente aberrantes e culturalmente muito inferiores... De eu ter sido quase atropelada vinte vezes (ontem esteve quase a acontecer se não me tivesses arrancado do meio da estrada tipo super herói que estica o braço...) E estar sempre um frio e uma chuva que não se aguenta!!!
Eu não sei... Mas as minhas duas semanas em Bristol em 2008 são muito diferentes das tuas em 2007 na balança Portugal-Steaksland.
Vamos esperar que a cerveja compense todo o resto =)

1 comentário:

Marco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.